Curso: Aromaterapia, Emoções e Saúde

novembro 26, 2009

Curso que aborda a Aromaterapia de forma holística e mostra como os óleos essenciais e vegetais podem ser utilizados para promoverem equilíbrio físico, emocional e mental através de suas propriedades químicas e energéticas.

Alguns tópicos abordados no Curso:

– Constituição Química dos Óleos Essenciais;
– Propriedades Terapêuticas dos Óleos Essenciais;
– Formas de extração, absorção, efeitos e utilização dos Óleos Essenciais;
– Indicações e contra-indicações;
– Ficha Completa de mais de 25 Óleos Essenciais.
– Ficha dos principais Óleos Vegetais e suas propriedades;
– Ácidos Graxos essenciais e sua utilização;
– Outros carreadores (gel de carbopol e de aloe vera, cremes neutros, argilas e outros);
– Órgãos e Emoções;
– Tipos de Pele e Emoções;
– Dicas de leitura corporal e anamnese.
– Aromaterapia e os Chakras;
– Sinergias de óleos, medidas e formas de preparo;
– Receitas de banhos, compressas, máscaras, óleos para massagem, cremes e géis para uso tópico, argilas aromaterápicas, águas aromáticas e outros;
– Uso terapêutico, estético e energético de produtos aromaterápicos.

Curso Intensivo com apostila e certificado.

Datas: 12 e 13 de Dezembro.

Investimento: 240, 00 – Valor Promocional.

Ministrante: Priscila Lima – Aromaterapeuta, Geoterapeuta e Fitoterapeuta.

Local: Confraria dos Mestres.

Rua Serra de Botucatu, 1037 – Tatuapé (próx. ao Metrô Carrão).

Informações e Inscrições: (11) 2097 6400/ (11) 9576 3810.


Curso de Fitoterapia e Aromacologia

abril 14, 2009

  

Conteúdo Programático:

  • Introdução à Fitoterapia;
  • Princípios Ativos das Plantas;
  • Memória celular X propriedades bioquímicas;
  • Propriedades terapêuticas das Plantas Medicinais;
  • Propriedades energéticas das Plantas;
  • Indicações e contra-indicações das Plantas Medicinais;
  • Formas de utilização das Plantas;
  • Estudos de caso.
  • Aromacologia e Aromaterapia – conceitos;
  • Uso terapêutico de Ervas Aromáticas, Oleoresinas e Óleos Vegetais;
  • Banhos e sais aromáticos;
  • Ervas Aromáticas e Argila;
  • Aromatização ambiental.

Curso apostilado, com aulas teóricas e práticas.

Todos os alunos que desejarem se aprofundar no tema, poderão participar de atendimentos ambulatoriais supervisionados.

Ministrante: Priscila Lima – Fitoterapeuta, Aromaterapeuta e Terapeuta Floral.

Local: Núcleo Mandala.

 Informações e inscrições: (11)2097 6400.

E-mail: nucleomandala@gmail.com


Cada momento é um novo começo

outubro 9, 2008

 

Repito, o Ponto do Poder está sempre no momento presente. Você nunca está empacado. Aqui é onde acontecem as mudanças, bem aqui e bem agora em nossas próprias mentes! Não importa há quanto tempo temos um padrão negativo, uma doença, um mau relacionamento, falta de dinheiro ou ódio voltado contra nós mesmos.

Podemos começar uma mudança hoje!

Seu problema não precisa mais ser verdade para você. Ele agora pode sumir no nada, de onde veio. E você pode fazer isso.

Seus pensamentos e crenças do passado criaram este momento e todos os momentos até chegarmos a este. O que você agora está escolhendo pensar acreditar e dizer criará o momento seguinte, depois o dia seguinte, o mês seguinte e o ano seguinte.

Sim, você, querido! Posso lhe dar os mais maravilhosos conselhos, resultado de anos de experiência. Todavia você pode escolher continuar a pensar os mesmos velhos pensamentos, pode se recusar a mudar e ficar com todos os seus problemas.

Você é o poder em seu mundo! Você tem tudo o que escolher pensar!

Neste instante começa o novo processo. Cada momento é um novo começo e este momento é um novo começo para você bem aqui e bem agora! Não é formidável saber isso. Este momento é o Ponto do Poder! Agora, neste instante, é onde se inicia a mudança!

 

Extraído do livro: Você Pode Curar sua Vida de Louise Hay.

 

 


Doença como ritual*

junho 23, 2008

Fotografia de Ralph Gibson.

 

A doença é a corporalização problemática de um padrão. Por meio dela, o paciente é forçado a passar por esse padrão ao qual resiste e que não aceita conscientemente. A vivência consciente de um padrão é um ritual. Um acontecimento patológico é, conseqüentemente, um ritual inconsciente, ou seja, que mergulhou na sombra. O primeiro passo em direção à cura é ir buscar esse ritual na consciência. lima ajuda substancial para isso é fazer aquilo que o sintoma de qualquer maneira nos força a fazer, mas conscientemente e de livre e espontânea vontade. No exemplo da obesidade tratava-se, por exemplo, de petiscar conscientemente. A medida que se incorpora desperta e atentamente todos os doces e guloseimas, surge um sentimento em relação ao prazer implícito. Isso poderia resultar em um ritual de petiscar divertido e prazeroso. O importante é não permitir que surja nenhum sentimento de culpa. O sentimento de culpa vem do pólo alopático e, neste caso, somente poderia prejudicar.

Quando, em vez de se abarrotar de sentimento de culpa, começa-se a praticar rituais conscientes de prazer, a pressão do sintoma cede. Por um lado, com o prazer consciente já não é preciso comer tanto; por outro, aceita-se melhor o aumento de peso resultante. Agora se sabe o que se conseguiu com aquilo. Quando se mergulha na corrente do prazer, outros planos de prazer também se abrem como que por si mesmos. No Reino de Vênus há, ao lado da gula, outras possibilidades correspondentes. O prazer através de outros sentidos alivia o estômago sobrecarregado sem abandonar o tema da sensualidade. O prazer através dos olhos, dos ouvidos, do nariz e da pele preenche mais ou menos o mesmo padrão. Como órgão de Vênus, a pele, nesse âmbito, é sem dúvida o mais apropriado, ao lado do paladar. A melhor alternativa para comer seria portanto o prazer sensual do tato. Beijar pode substituir de maneira bastante adequada a avidez por doces, já que o prazer aqui parte da mesma mucosa. Carícias transmitem um sentimento de bem-estar, de maneira semelhante a quando se acaricia a barriga após uma boa refeição.

Criar um ritual consciente a partir do padrão inconsciente do sintoma é o primeiro passo. O passo seguinte tem por objetivo trocar os tristes planos de elaboração por planos de resgate plenos de desenvolvimento. Isso resulta mais fácil na mesma medida em que estes últimos se ajustam ao padrão, ou seja, ao princípio primordial afetado. O padrão não se deixa modificar, mas sim o plano de sua elaboração ou resgate.

Existe um verdadeiro abismo separando esses dois conceitos. A elaboração é sobretudo labor, ou trabalho, enquanto o resgate tem a vantagem da solução a seu favor [em alemão Einlösung = resgate / Lösung = solução]. No exemplo anterior de obesidade, a elaboração do tema, neste caso naturalmente uma elaboração prazerosa, seria talvez um programa de massagens de que se desfruta para adequar-se às exigências do princípio de Vênus. Massagens cansativas ou dolorosas não seriam apropriadas ao princípio venusiano. O amor, que inclui o corpo, a alma e a mente seria, ao contrário, um resgate e até mesmo a redenção do tema.

Resgates não almejam um objetivo, eles não acontecem para que se consiga alguma coisa, mas partem de uma necessidade interior e afetam a pessoa em sua totalidade. Por essa razão, eles preenchem o principio de maneira abrangente e fundamental. A elaboração consciente está sujeita ao perigo de destapar apenas âmbitos isolados. A massagem, da mesma maneira que petiscar, afeta somente o plano do prazer corporal. A elaboração inconsciente também pode sem dúvida abranger toda a pessoa, mas ela tocará o tema de uma maneira menos profunda.

Caso se tenha um problema não consciente com o principio primordial de Marte, pode-se por exemplo elaborar sua agressividade como espectador nos campos de futebol. Mas mesmo estando lá de corpo e alma, o tema não se deixa solucionar por meio de gritos de batalha. Quem, ao contrário, elabora seu tema de maneira consciente, tem a vantagem de conhecê-lo. Faz sentido que o afetado, por exemplo, decida praticar uma variedade de luta para dar vazão à sua agressividade; o perigo esta porém em que ele participe apenas com o corpo, mas não com a alma. Um resgate seria que ele se deixasse arrebatar, tomasse sua vida de assalto, se confrontasse corajosamente com as tarefas pendentes e vivesse sua vida de maneira resoluta.

Faz parte de um ritual a consciência de todos os planos envolvidos. Além disso, os rituais são tanto mais eficazes quanto mais planos compreendem. Disso resulta também a pouca eficácia relativa da doença para o resgate de um tema[i]. Na maioria das vezes os sintomas somente levam à elaboração, já que falta a consciência anímico-espiritual. Caso esta seja trazida para o sintoma e se transforme na sintomática da doença em um ritual consciente que abranja todos os planos implicados, aumentam as chances de se resgatar o tema.

Esta é também a chave para se fazer resgates a partir de tentativas de elaboração. No exemplo acima, seria possível dedicar-se de maneira tão consciente à variedade de luta escolhida que ela chegasse a abranger também a alma e a mente e se tornasse arte marcial, que a partir de sua filosofia abrange toda a vida, da superfície às raízes. A partir daí crescerá, como que por si mesma, uma abertura em relação ao tema da agressão que termina por abrir caminho para a energia marciana também em outros âmbitos da vida e leva o afetado a ousar viver de maneira corajosa. Onde os sintomas incitam a dar caráter ritual à vida, eles colaboram não somente para o auto-conhecimento, mas também para a auto-realização, já que o objetivo do caminho do desenvolvimento é transformar toda a vida em um ritual consciente. 

[i] A exceção são as crianças, que graças a seu acesso intuitivo às imagens e símbolos de sua alma, podem utilizar as doenças infantis típicas para dar saltos impressionantes em seu desenvolvimento.

 

 

*Extraído do livro: A Doença como linguagem da Alma de Rüdger Dahlke.

 

 

 

 


Aromática Aplicada/Inalação

maio 19, 2008

Inalação a vapor é um bom meio de tratar problemas epidérmicos e respiratórios, e é também útil para alterar estados de espírito ou estados emocionais. O método consiste em adicionar umas poucas gotas de óleos essenciais a uma tigela de água quente, depois cobrir a cabeça com uma toalha e inalar os vapores aromáticos por uma a dez minutos. Note que esse não é um bom método se você tiver vasos capilares rompidos na face.

 

Para pessoas asmáticas, um método melhor é pingar uma gota de óleo diluído na palma da mão, esfregar vivamente as mãos para criar calor e depois pôr as mãos em concha sobre a face. Este método de inalação a seco é também bom para um rápido estímulo, ou se você está em algum lugar onde a inalação úmida é impossível.

Duas ou três gotas de óleo essencial costumam ser o suficiente para uma inalação. Tome cuidado com hortelã-pimenta, especiarias e óleos cítricos; eles são fortes e podem queimar a pele e os olhos. Uma ou duas gotas são o bastante.

 

A inalação é um meio simples e eficaz de usar óleos essenciais. Madame Maury descreveu o efeito da inalação numa garota com o rosto inchado e pele congestionada:

 

O efeito foi conseguido em poucos minutos. O inchaço em seu rosto reduziu-se ante nossos olhos. Foi surpreendente, espetacular, se poderia dizer.

 

Os efeitos das inalações são imediatos, mas transitórios, portanto é importante usá-las regularmente, duas ou três vezes ao dia, e sustentá-los com outro método tal como massagem.

 

Inalações são particularmente eficazes para problemas refratários de sinusite.

 

Eis algumas receitas para inalações:

 

Dor de cabeça/enxaqueca

 

Manjerona, 1 gota

Lavanda, 1 gota

Hortelã-pimenta, 1 gota

 

Expectorante, anti-séptico pulmonar

 

Sândalo, 1 gota

Tea Tree, 1 gota

Benjoim, 1 gota

 

Resfriados de cabeça ou congestão nasal

 

Eucalipto, 1 gota

Lavanda, 1 gota

Hortelã-pimenta, 1 gota

 

Vapor facial

 

Camomila, 2 gotas

Lavanda, 1 gota

 

Extraído do livro: Aromaterapia Holística – Ann Berwick

 


Conheça os benefícios do chá verde

abril 30, 2008

O sabor é um tanto amargo. Mas, mesmo assim, o chá verde tornou-se o queridinho da vez. E não é só no chá das cinco. Afinal de contas, são tantos os benefícios atribuídos a essa bebida milenar e de tradição oriental que não há como não se render a umas boas doses de saúde diariamente.

Feito com as folhas da Camellia sinensis – a mesma erva que dá origem ao chá preto – o chá verde ajuda na perda de peso, diminui as taxas de colesterol, controla a pressão arterial, ativa o sistema imunológico, diminui o risco de artrose, aterosclerose e outras doenças degenerativas, e tem ação cicatrizante por uso tópico. Além disso, quando utilizado em bochechos e gargarejos previne cáries e ajuda a combater infecção na garganta.

O poder do chá verde está em sua composição. “Ele contém altas concentrações de antioxidantes como as catequinas, os carotenóides e os flavonóides, estimulantes como a cafeína, minerais (potássio, sódio, flúor, entre outros), além da teofelina, que é um potente vasodilatador”, enumera a nutricionista Mônica Dalmácio, membro do Conselho Regional de Nutrição.
Recentes estudos realizados por pesquisadores japoneses do Centro Nacional Epidemiológico de Prevenção contra o Câncer ainda associam o consumo da bebida ao menor risco de desenvolvimento de alguns tipos de câncer, como de pele, pulmão, ovário e próstata. “Os resultados positivos estão relacionados aos bioflavonóides e às catequinas, substâncias de ação anti-inflamatória e antioxidante, que bloqueiam as alterações celulares que dão origem aos tumores¿, destaca Mônica.
No processo de emagrecimento, o chá verde atua como importante auxiliar, pois tem ação desintoxicante, digestiva e diurética. Além disso, a combinação de polifenóis em sua composição acelera o metabolismo. “Ele provoca uma sensação de saciedade. Mas quem quer perder peso não deve substituir uma alimentação equilibrada pela bebida. O ideal é fazer uso do chá em conjunto com uma dieta saudável, pobre em gordura e açúcares, além de alguma atividade aeróbica”, avisa a médica ortomolecular Luciana Granja.

Mas é recomendável não abusar da bebida. “O consumo em excesso e o chá muito concentrado podem levar a gastrite, devido à cafeína. Nada em exagero traz benefícios”, destaca a nutricionista Mônica Dalmácio. Segundo ela, o ideal é consumir a bebida em pequenas doses de 50 ml (copinho de café) ao longo do dia.  

 

 

Fonte: O Dia Online


CURSO DE AROMATERAPIA, EMOÇÕES E SAÚDE

março 16, 2008

aromatherapy-olfative.jpg

 

Curso que aborda a Aromaterapia de forma holística e mostra como os óleos essenciais e vegetais podem ser utilizados para promoverem equilíbrio físico, emocional e mental através de suas propriedades químicas e energéticas.

Curso com certificado e apostila.

Início:  Abril de 2008. 

Horário: 14:00 às 18:00 Horas (Sábados alternados). 

Duração: 6 Aulas – 24 Horas/Aula. 

Local: Rua Marinho Falcão, 55 (próximo ao Metrô Vila Madalena). 

Informações: (11) 7273 4205.

E-mail: priscilalima@terapeutaholistica.com.br 

Ministrante: Priscila Lima (CRT: 41853) – Reiki Master, Aromaterapeuta, Geoterapeuta e Fitoterapeuta. Realiza Cursos, Palestras, Eventos e Ambulatórios de Aromaterapia e Terapias Holísticas.